quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Anel vaginal

É uma método contraceptivo este método promete ser um grande aliado da mulher porque tem que ser inserido com menos frequência. Porém, é um método caro, com preços entre R$40 e R$60 a unidade. Se você costuma esquecer o anticoncepcional, é um método excelente para você, confira:O que é o anel vaginal?

O anel vaginal é um contraceptivo que contém os hormônios etonogestrel e etinilestradiol. Sua composição é basicamente a mesma dos anticoncepcionais mais utilizados.

O anel vaginal é um anel pequeno, flexível e de superfície lisa, sendo assim não causa desconforto na inserção e nem durante relação sexual.

Como funciona o anel vaginal?

O anel libera quantidades baixas e constantes de progestagênio e estrogênio por meio da sua membrana plástica que controla essa saída de hormônios.

Essa dosagem de hormônios inibe a ovulação e consequentemente impede a gravidez. Sua ação é parecida com a dos anticoncepcionais orais, porém com menos efeitos colaterais.

Quantas vezes é preciso colocar o anel vaginal?

O anel deve ser inserido na parte superior da vagina no 5º dia da menstruação. Ele deve ficar dentro da vagina por 21 dias e ser removido após esse período. Após a remoção, faz-se uma pausa de 7 dias e um novo anel deve ser introduzido por mais 21 dias e assim sucessivamente. O mesmo anel nunca pode ser utilizado por mais de 3 semanas.

Como deve ser colocado o anel vaginal?

Esse método não é um método de barreira, então o mais importante é que ele fique em uma posição confortável dentro da vagina, para que não seja percebido. Na hora de introduzir, basta flexioná-lo e empurrá-lo para dentro com o dedo até não senti-lo mais. Para remover o anel, a mulher deve inserir o dedo no canal e puxar o anel.

Quais são as vantagens do uso do anel vaginal?

Não precisa ser inserido todo dia.
Dura 1 mês e a mulher menstrua normalmente.
Não causa desconforto durante a relação sexual.
Provoca menos efeitos colaterais pois os hormônios são absorvidos diretamente pela corrente sanguínea.
O anel vaginal, assim como qualquer método contraceptivo, deve ter sua utilização orientada por um médico para que a mulher não corra o risco de usar um método não adequado para sua necessidade e para que não haja o risco de complicações devido ao seu uso.



1 comentários:

Kleiton Gonçalves disse...

Uma postagem que me chamou atenção mesmo sendo destinada, a princípio, a mulheres. Nunca vi esse anel. Não sabia que existia. Posso ter ficado com alguém que o utiliza sem nunca notá-lo! Mas, francamente, achei meio "esquisito". Se eu soubesse que "ali" tem isso, não ficaria muito à vontade, acho!

sexta-feira, setembro 14, 2012 1:06:00 AM

Postar um comentário

Muito Obrigado pelo comentario
Um grande beijo!
Wanderléa Diógenes

 

©2011O Mundo da Léa | by TNB